skip to Main Content

Pra sempre relembrar Elis Regina

Pra Sempre Relembrar Elis Regina

Em um tempo não tão distante, o foco da Cult Cultura era escrever críticas de filmes, peças de teatro, séries e shows. Nessa época, eu costumava frequentar cabines de cinema e participava de algumas junkets (descubra o que significam esses conceitos de assessoria de imprensa aqui). Em dias de junket, eu reservava o dia todo – literalmente – para a atividade, sendo que algumas horas era reservadas para a espera. Durante essas esperas , conheci muitos profissionais admiráveis e fiz amizades que duram até hoje, e uma pergunta que eu sempre ouvia, entre os críticos especializados em cinema, era: “Qual filme você revê pelo menos uma vez por ano?“; e eles tinham a resposta na ponta da língua. Sempre que eu me lembro das junkets, reflito sobre essa pergunta e concluo que raramente revejo o mesmo filme. A última vez provavelmente foi com Elis – e me dei conta disso agora, escrevendo esse texto. [Uma pausa para o café para eu absorver essa informação]

Há dois anos, gravamos um vídeo sobre “10 curiosidades sobre Elis Regina”. Em pouco tempo de vida, Elis foi tão intensa que daria pra gravar várias edições do vídeo. Que mulher! Descubram um pouquinho dela aqui:

Hoje, Elis Regina completaria 75 anos e a TV Cultura montou uma programação especial para homenageá-la. Ontem, eles reexibiram o programa “Vox Populi”, em que a Elis respondia perguntas das ruas, de amigos e parceiros de trabalho. Assistir à entrevista me lembrou um áudio dela, que costumava estar dsponível no Soundcloud, em que a Elis refletia sobre diversos assuntos. Um dos assuntos que eu voltava, e voltava e voltava pra ouvir era em que ela dizia: “Nós viemos aos mundo para fazer o bem!“. Lembrei que, assim como os críticos de cinema costumam ver um filme icônico pelo menos uma vez por ano, eu costumava ouvir  essa entrevista icônica uma vez por ano; pra me lembrar de que há esperança. Não encontrei aquele link do Soundcloud, mas me deparei com outros que nunca tinha ouvido, e tive uma descoberta ainda melhor: o áudio que eu ouvia era um recorte de uma entrevista completa, que apareceu magicamente no Youtube, dividida em sete (número kabalístico. Adoro!) partes. Ouça aqui para você ficar de queixo caído com a atemporalidade das opiniões.

Tem frases maravilhosas e mega atuais, que compartilho aqui com vocês:

  • Tá muito difícil viver. Isso deve ser um sinal de que tá meio acabando essa era, né? Então como falta pouco tempo, vamos simplificar? Vamos ser? Em vez de teorizar, vamos simplesmente ser.
  • “A gente, não fazendo o mal a ninguém, já tá fazendo um grande negócio.
  • A gente convive diariamente com a estupidez e com a bestialidade, acostumou com isso. Atenção, moçada: Não é isso!
  • A gente tem que perder tempo, sim. A gente tem que se envolver. A gente veio para o mundo para contribuir para o bem. Tem que batalhar pelo bem. Não é responsabilidade do governo. Não é responsabilidade da polícia. É responsabilidade nossa!
  • Não é com revolução que se faz transformação, não. Não é pegando em armas. Não é mudando governo. É dentro do ser humano. O ser humano tá perdido.
  • Quando começam a conversar um negócio que não tem nada a ver com 1980 e com a minha cabeça de hoje, eu falo assim: “O, bicho, suspende e manda um misto quente, porque tá difícil”.
  • Quem quiser rir, é só chegar!

Por questões de data de nascimento, eu não tive oportunidade de assistir ao show da Elis ao vivo. Graças à tecnologia e à sorte de terem gravado muitos shows dela, alguns estão disponíveis no Youtube e – mais uma vez me lembrando dos críticos de cinema – um deles eu faço questão de ver uma vez por ano:

É aquele show do qual a gente sai inspirada (sai da internet, no caso). O maestro é o Cesar Camargo Mariano, casado com Elis Regina, à época. Divertidíssima a relação dos dois no show. O show, em si, é uma diversão maravilhosa. Assistam!

Hoje o primogênito da Elis, João Marcello Bôscoli, será entrevistado pelo Marcelo Tas no programa Provocações, da TV Cultura, às 22h15. Depois, será exibido o documentário “Elis 75, Transversal do Tempo”, às 22h45. Por fim, às 23h45, o programa Jogo da Verdade, com a última entrevista que Elis concedeu à televisão (se faltar pique, esse você pode ver, depois, no Youtube, clicando aqui).

Feliz Aniversário, Elis!

Leia mais crônicas de Thais Polimeni aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *